Quando você foi

Fiquei parada de frente pro nada dessa sala, olhei para o teto, para as paredes, e para a janela de frente para a rua. Essas parede nuas guardaram tantas histórias, tantas coisas nossas, tanto riso, choro, barulho, conversas… Já vivemos tantas coisas aqui.

Todos os quadros das capas dos discos do Pink Floyd, fotos dos Beatles e os bonecos do Star Wars. O abajur que podia ter qualquer cor, mas que na maior parte do tempo tinha uma cor só.

Lembro de quando chegou o sofá novo e você cheio de cuidados para eu não fazer nenhuma besteira. Lembro do jogo que você me mostrou, aquele de atirar bolinhas pretas na tela toda branca, eu não faço ideia do nome, mas eu me lembro. E de quando comprei utensílios pra sua cozinha no dia das crianças, o meu primeiro episódio de Breaking Bad, o documentário sobre o acelerador de partículas, com você cochilando, e até o dia que eu fiz sopa de lentilhas pra uma semana. 

Eu já cheguei de dia, de tarde, de madrugada, já saí cedo, já te acordei pra fechar a porta que não se fechava sozinha e já fomos de metrô. Já passamos final de semana vendo TV, enrolados num cobertor e já aproveitamos um dia ensolarado de verão na praia.

Eu tenho tantas recordações suas, coisas que você nem se lembra mais. Você estudou teatro, produção musical, encarou rotina de ponte aérea, perdeu uma, duas, três ou quatro carteiras e dois passaportes, e eu liguei pro posto de gasolina pedindo informações. A tulipa que você trouxe da Holanda, brotou, mas depois secou, eu nunca soube como ela sobreviveu tanto naquela lata. Todos os hiatos, todos os fins de hiatos. Todas as frases que viraram bordões e Todas as músicas que já ouvimos juntos, e que por dias foram meu mantra para me encontrar em algum lugar onde eu estivesse sintonizada a você.

Todos os objetos esquecidos e devolvidos, os desaparecidos e os sequestrados. Todas as nossas conversas, os áudios, as conferências e toques na porta.

 O dia que eu fiquei perto do parapeito da janela e você me contou sobre uma menina da sua infância. O dia que você passava vendo TV com seus pais. As lindas histórias de vida da sua avó.

Você foi assunto pra muitas conversas, pretexto pra muito choro, razão de muita dúvida, lembrança de muito sorriso e conteúdo pra muito texto que eu criei e recriei. Você sempre foi inspiração. Quem foi tanto, nunca vai deixar de ser alguma coisa.

Do lado de fora da porta dessa sala, eu não sei como será a vida, não sei o que pode acontecer, não há garantias, nem certezas, mas eu tenho meus palpites, minhas aspirações, meus pedidos. 

Peço que o mundo seja gentil, que a saudade não castigue tanto, que as lembranças causem sorrisos. Que o vazio que o espelho reflete seja só o do imóvel, jamais o de nossa vida.

 Que você continue a habitar minha história, meus pensamentos e pra sempre, meu coração.

Anúncios

Você nos meus olhos

FullSizeRender

 

Não tenho nenhuma foto sua. Eu tive medo algumas vezes de esquecer o seu rosto.
Eu queria descobrir sempre uma maneira nova de te ver, e eu vi.

Aprendi a te encontrar sempre que fecho os olhos. Sem nenhuma foto, criei seu retrato mental. Sei o tamanho das suas mãos, o formato do seu nariz, o desenho da sua boca. Conheço cada manchinha na sua bochecha e das costas. Lembro do seu cheiro, sempre lembro do seu cheiro.

Eu olho nos seus olhos, que olham nos meus, e que se fecham também, quando percebem que não há mais necessidade em olhar assim. Eu te vejo com a alma que há em mim e te enxergo com a alma que há em você. Não me esconda nenhum dos seus defeitos, porque eu os conheci em silêncio.

Eu não preciso que você me deixe observar mais, eu sei de você. Até sei que o que você pensa que eu não gostaria de saber. Eu não gosto, mas eu sei. E cada pedaço do que eu sei, é o que faz você ser o que é. Pra mim, pro mundo, pra vida.

Você vai estar onde tiver de estar, inclusive nas lembranças dos meus olhos fechados ou abertos.

Obrigada por tudo, nada e qualquer coisa!

unnamed (4)

Acho que todo mundo já pensou algum dia “E SE EU MORRESSE HOJE?”
Eu sou uma dessas que vez ou outra fico me perguntando o que eu teria deixado de bom para o mundo, como as pessoas iriam se lembrar de mim? Elas se lembrariam de mim? Quais razões elas teriam pra isso? Eu vou deixar saudades? E principalmente EU AGRADECI AS PESSOAS?
Pensando nisso, eu resolvi começar a deixar pequenos textos, por aqui, pra de certa forma dizer para muitas pessoas como elas contribuíram na minha vida.
Nem sempre foram pessoas próximas, as vezes não foram nem pessoas que eu conheci, foi alguém de quem eu ouvi falar, ou pessoas que deixaram alguma lição que me marcou, alguém com quem eu aprendi, alguém que eu admirei, que me trouxe alegria ou que motivou grandes mudanças.

Eu gostaria apenas de ser grata!
Não haverá ordem de importância, de relevância… Todos são importantes, todos são relevantes, algumas motivações cotidianas, algumas memórias, coisas do tipo me farão pensar que hoje é dia de agradecer a…

Então é isso!
Entre os meus próximos textos estarão presentes os meus agradecimentos.
Quem quiser acompanhar mais, se inscreva no blog e na fan page: https://www.facebook.com/blogleylaguimaraes que eu vou atualizando sempre.

Meus versinhos pra você

429382_4998960694433_1074699472_n

Quando ainda menina, eu corria pelo quintal
Ouvia sempre de longe aquele grito descomunal
Era a bisa dizendo que estava posta a mesa
E pelo cheirinho a gente sabia que era comida boa, com certeza.

Em torno da mesa uma molecada se reunia
Café, bolinho de chuva e muita bagunça havia
E sentado na ponta do banquinho sempre estava ela que via
Que cá estava essa criançada da família que só crescia.

Não foram uma e nem duas vezes que em nossos almoços uma pausa se fazia
Vovô ia ler seus versos e homenagem ele nos dizia

Tirava sempre os óculos para ler, e do bolso da camisa de botão uma cadernetinha saía
Suas palavras que emocionavam, terminavam em oração
Agradecer pela nossa família sempre unida e cheia de amor no coração.

Já vai chegando o aniversário de número 96
E estando longe ou perto o meu amor não mudou por nenhum de vocês
Seu José e dona Ana, patriarcas de uma família que é só coração
Escrevo essas palavras, em versos simples, mas em forma de gratidão.

Que seu exemplo de vida ultrapasse gerações
Que nossos filhos saibam que a família vale mais do que dinheiro e ouro
E que não há no mundo melhor tesouro.

Eu sou grata pela sorte que tive nessa vida
De ter chegado ao mundo no seio de tão linda família
Queria eu poder pedir que vocês vivessem para sempre
Mas já que isso é pedir muito, agradeço por vocês terem deixado sementes.

É um orgulho fazer parte dessa prole
De gente tão simples, humilde, mas nobre
Que ensinou que valor é diferente de preço
E que o mundo será sempre grato comigo, me dando o que eu mereço.

Ao meu biso e minha bisa deixo aqui a minha mensagem
E espero que a suas palavra ecoem por toda eternidade…

Com carinho… Do seu coraçãozinho. LeilaImagem

Eu gosto tanto…

IMG_1598

Gosto de lembrar que eu gosto de gente!

De gente que soube me proporcionar momentos felizes!
Gente que dividiu comigo muitos sorrisos e fins de tarde divertidos.
Horas de cinema, bons papos, passeios, caminhadas…
Gente que comigo assistiu o sol se pondo deitada na grama…
Ver a noite chegando e ver as luzes da cidade que mudavam junto com a sua cor e o seu som. Gente que viu comigo o barulho virar silêncio e o som das nossas risadas crescendo.

Eu gosto de gente que vem a memória através de uma música!
Gente que conta histórias e que também gosta de ouvir as minhas, gente que questiona, que intriga, que responde.
Gosto de gente que diz que nunca fez amigos bebendo leite…
Gente que me deu apelidos…

Eu gosto muito de gente que deixa saudade, gente que eu não vejo mais, mais gente que eu me lembro sorrindo!

Como eu gosto… Gosto tanto… E faz bem só de lembrar.