Oi, meu nome é Leila com i

269006_395379930529927_1016982606_n

 

Uns de vocês acham que eu tenho 15 anos, outros 35, outros tão pouco se lixando pra idade que eu tenho… Eu faço parte desse último grupo, aliás, depois dos 18, parei de me importar ou achar diferença.
Biológica, cronológica, verdadeiramente falando, eu tô completando 26 anos de idade, mas e daí né?
Eu gosto de música dos anos 60,70,80,90… Eu gosto de comida árabe, mexicana, mineira, aaaaaaaaaaaaah, que mentira, eu gosto de qualquer comida, eu adoro comer, eu adoro jiló.

Eu nasci goiana, cresci candanga, estou carioca, sabe-se lá o que serei daqui a pouco.
Eu tive um pai, eu perdi um pai, eu ganhei dois pais, umas cinco mães, uma dúzia de irmãos, eu sinto um tanto de amor fraterno.
Eu já quis ser freira, fiz experiência vocacional, eu quis ser jogadora de vôlei profissional e até hoje a minha família acha que eu sou jornalista.
Já morei com os pais, com os tios, com os irmãos, com primo, em republica, com uns velhinhos, sozinha, com marido e com filha.
Eu trabalhei em faculdade, em órgão público, em jornal, em agência, já abri empresa e agora em ONG.
Já tive cabelo rastafari e curto e médio e longo, só AINDA não mudei de cor.
Já fiz balé, joguei vôlei, handball, tênis de mesa, yoga e corrida, mas meu esporte predileto ainda é levantamento de garfo e copo.
Aprendi a usar vestido depois dos 18 anos, mas nunca deixei de me comportar como um pivete e tenho cuecas no meu armário, eu adoro dormir com elas.
Eu sou mãe da menina mais linda do mundo, mas eu fico me segurando pra não agarrar qualquer criança que passa na minha frente.
Eu tenho bisavô com quase 98 anos. Eu tenho menos de 1,60m de altura, eu uso protetor solar 60fps todo santo dia e eu tenho enxaqueca desde os 8 anos de idade.
Eu perco muitas horas de sono enquanto tento dormir.
Eu perco muitos textos que eu penso, pensando que poderia levantar pra escrever e nunca levanto.
Eu perco pelo menos um brinco por semana.
Perco a hora, perco o cartão de crédito, a identidade, esqueço pra quem emprestei os livros, esqueço as coisas no fogo e sempre esqueço de pedir ajuda.

Eu odeio ir ao médico, odeio que leiam os meus textos na minha frente e eu odeio ler o que eu escrevo depois que eu publico.
Eu amo música alta na hora da faxina e danço sozinha enquanto tento imitar desastrosamente a Beyoncé. Eu sou irritantemente bem humorada pela manhã, mas me alimente logo cedo.

Eu tranquilamente passo o final de semana todo sem sair de casa nem pra jogar o lixo fora. Eu amo viajar sozinha, eu sou apaixonada por fotografia e ainda quero aprender mais sobre isso.
Eu desejo morar numa casa, com jardim, porque eu gosto de terra, de planta, de espaço, de quintal. Eu não sei onde e quando vai ser isso, mas um dia ainda vai rolar, eu sei que vai.

Eu lembro de tanta coisa, eu também amo tanta coisa, eu ainda vou fazer tanta tanta tanta coisa.

Foi um prazer chegar até aqui. A gente pode se encontrar em breve?

Anúncios

Alice, Freud e José

Ela era apenas ela.
E o mundo novo se abriu sob seus pés.
Alice teve de crescer e ser pequena.
A situação pediu que fosse gente grande ou que soubesse lhe dar com sua pequinês em tamanho mundo.

Freud explique essa minha necessidade de falar sobre esse conflito de viver num limbo onde não se é grande o suficiente e nem tão pequeno assim.

Há um meio do caminho onde você ainda não pode caminhar só, mas não pode mais contar com a ajuda de alguém.

É esse ciclo astral ainda não completo antes dos 28 anos de idade. É esse mundo com um paradoxo temporal. Uma ampulheta que vira e desvira. Com e sem tempo. Muito e pouco. Suficiente e não o bastante.

José diz que ela é legal. Sabe conduzir as coisas e ainda lhe dá bom dia, mas José não sabe quem é Freud e nem deve ter ouvido falar de Alice. Ele abre os portões dos caminhos que eu faço e me saúda entre gorjetas e correspondências
É conveniente!

Alice cresceu… encolheu…
Brigou, com medo, mas enfrentou.
Esperavam que Alice conseguisse. E ela conseguiu. Foi por ela ou pelos outros?
Freud? O que me diz?

Um gato que sorri e desaparece também me deixa louca. Num mundo onde se caminha pelo desconhecido mesmo quando se sabe onde deve chegar.

O fim…
Que não justifica, mas transforma os meios.
Os meios que levam ao fim. Ou aos fins? Ou aos afins?
Quantas possibilidades eu tenho?
História escrita ou folha em branco?

José diria que tudo é o que é.
Freud acha que sou um animal dotado de razões imperfeitas e esses desejos que levam e trazem.
Alice não acha, não sabe, não entende… Vai…

E agora?
De Alice, Freud e José.

2015/01/img_8010.jpg

A mulher e a menina

/home/wpcom/public_html/wp-content/blogs.dir/26d/18689737/files/2015/01/img_8008.jpg

Como cresceu!
Aprendeu a sentar, a andar, a falar.
Aprendeu a dizer o que quer, o que não quer.
Parece tão forte e determinada, menos quando pede colo com os olhos cheios de lágrimas.
Não quer dormir, mas os olhos se queixam e insistem em pesar.
Deitada se vira de canto em canto e quando se acalma… Sou eu que me encanto.
Me enquadro e te emolduro pra tornar eterno cada momento.
E se falta por um segundo você aqui parece que fui eu quem deixou de existir.

Me misturo sem saber onde começa você e termino eu.
De passo a passo entre saltos e tropeços.
Eu seguro a sua mão quando me levanto e quando você cai.
Tão circunstancial presença ou ausência.
É sincera a dúvida que eu vivo todo dia. Não sei se é a mulher a mãe da menina ou se é a menina a mãe dessa mulher.

Fermentando

IMG_4973

Não nasci pra viver as coisas tão mais comuns
Pra ter uma vida pacata e normal
Ainda que eu não escolha, sou mais uma icógnita do que a inércia

A necessidade de estabilidade não sobrevive perto da minha curiosidade pelo novo
A certeza única é a de que nada é tão certo assim
As coisas mais duráveis acabam em minutos

As coisas que se prolongam demais acabam esquecidas pela monotonia em que elas mesmas se afogam
O apego é uma bomba relógio para saúde de quem vive
A vida é trânsito, fluxo, trocas
Idas, vindas, passagens, rumos que mudam sem parar

A coisa mais sensata a se fazer na vida é viver
E deixar que o tempo continue a agir da sua maneira e dar a cada um seu sabor

Não substantive o verbo!

A sociedade não sacia
Nem a fome, nem a sede
Fome de comida, sede de água
Fome de mudança, sede de justiça.

Toda barriga faminta e cada boca seca
Não seja saciada com o sal de lágrimas,
Mas com o suor de uma luta árdua

Que a desesperança não tome conta dos corações inquietos
E que a acomodação não domine os espíritos contentes.

Não podemos desacreditar e muito menos acreditar em tudo.
Verbo é a palavra que exprime ação.
Eu LUTO!

Luto com as armas que desarmam todo o ódio e preconceito que agora se levantaram.
Eu luto com coragem, esperança e vontade.
Não adianta dividir, precisa organizar.

2009102037brasildef

Carta para dois amores

Não é a primeira vez que escrevo sobre, mas é que esse nosso triângulo amoroso mexe muito comigo. Eu quero muito e quero as duas…
Rio, Brasília e eu…
Uma pessoa pra amar duas cidades!

Eu não conheço nenhum brasiliense que não goste do Rio, mas conheço alguns cariocas que odeiam Brasília, mas em geral, esses nunca estiveram lá, ou passaram por pela cidade na época conturbada de sua construção e inauguração ou eles não sabem o que estão perdendo…

Dizem que casa é onde o coração está. Creio que tenha dois corações, um que bate aqui no meu peito e um outro que passeia lá pelo Planalto Central. E eu fico sempre à espera da hora de ir procurar esse outro coração… A saudade é tanta que quando sei que tenho data marcada pra chegar, desde antes a ansiedade me consome e não vejo a hora de o tempo voar pra eu poder pisar de novo por aqueles lados…

Também era assim quando eu vinha de lá para cá… Esse nosso velho caso de amor. Quer caos e silêncio, gosta de ver o mar, mas ama olhar pro céu. Sabe que chuva alaga, mas que a seca castiga. Areia e terra vermelha… Ah! Minhas musas… Não amo nem mais e nem menos. Pouco a pouco eu descobri o espacinho que cada uma tem em minha vida.

A inteligente e a descompromissada, a de vias largas e a de becos. E eu não sou daqui e nem de lá, mas um outro poeta dessas duas terras já dizia… “E quem irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração”. E não precisa de razão, eu respeito vocês, assim desse jeitinho. E eu sou um pouco de cada, no que eu sou, no que eu vejo, no que eu levo e no que eu trago. Eu me faço todo dia. Filha adotada.

Sei que outros amores ainda virão, ainda tenho muito tempo e muito chão, mas saibam, minhas queridas, vocês sempre serão as mais lindas.
No céu ou no mar, vocês ficaram marcadas na minha vida e até na minha pele…

Com amor…

Captura de tela inteira 28072014 100524

Evolução

A conclusão é que a evolução é muito rápida!

O homem pode ter passado 90 anos dentro de uma caverna, mas no primeiro dia que ele esteve sob a luz do sol, ele enxergou mil novas coisas. E em apenas um dia foram feitas mais descobertas do que em 90 anos.
A sabedoria muitas vezes demora a vir, mas se um dia ela chega, ela é rápida, ela desperta a curiosidade e o desejo de querer mais e mais.

Sim! Uma mente que se abre não volta mais ao seu tamanho original!
A prova de que você evoluiu é se dar conta e pensar “Como eu vivi até hoje sem saber disto?!”.
As descobertas nos transformam em um alguém novo e todos os dias somos modificados.

Portanto não importa o momento.

Quando tem que acontecer ou quando acontece as mudanças vão sacudir o seu mundo e colocar todas as suas idéias de ponta cabeça. Desconstruirão seu mundo velho e erguerão das cinzas um mundo completamente novo. E novos mundos sempre virão.

20140719-222529-80729900.jpg

O que você faz?

Me perguntam: – o que você faz?
– Bem… Eu escrevo…

Escrevo…
É…
Posso dizer que é isso!

Escrevo recados cotidianos na agenda da minha filha, escrevo listas pra tudo, de compras, de coisas a fazer, de aniversários (sim, prefiro escrever que anotar no telefone), escrevo até listas de assuntos para escrever.

Escrevo bilhete para os amigos, mensagens no whatsapp, atualização de status pro facebook e pro Twitter… Escrevo legenda de foto no instagram.

Escrevo redação publicitária, chamadas, títulos, slogans comerciais, dissertações, recomendações, sugestões, elogios e críticas.

Escrevo release para site, comento sobre um novo CD, clipe, música, peça ou exposição.

Escrevo e-mails para clientes, amigos, empresas ou família. Respondo comentários, comento outros textos.

Eu escrevo neste blog, atualmente nem tenho tido tempo para escrever em papel (minha preferência), algumas coisas vão direto do bloco de notas para um lugar qualquer.

Escrevo no metrô, no ônibus, no táxi, na praia, sentada no sofá e escrevo até em fila. Na maioria das vezes eu escrevo mesmo é na hora de dormir. É quase sempre nessa hora que eu penso em descansar que as palavras vem passear pela minha cabeça.

Escrevo quando estou sozinha, mas quando estou em meio a multidão também, mas a maioria das vezes é quando estou só mesmo. A solidão tem lá o seu charme criativo.

Penso, logo escrevo…

Nem sempre escrevo textos, muitas vezes me vem frases soltas a cabeça que acabam por nem serem publicadas. Estão guardadas em algum lugar ou perdidas em lugar nenhum.

Eu tento ser escritora, de site, de blog, de redação, de listas e da minha vida. Busco caminho através das minhas palavras, pensar sobre que escrevo e escrever sobre o que eu penso.

Mas o que eu faço é isso mesmo… Eu escrevo!

E você? O que você faz?

Leila Guimaraes_Janeiro_2014_Itacoatiara.jpg

A caverna

 

Eu que me escarneço ao pensar que muita gente nunca para pra pensar
E eu que não paro de pensar em como a ignorância consome o mundo irracional
Eu que olho para um mar de gente e vejo uma massa modelada e com o pensamento de animal
Eu que odeio ter que engolir a seco essa essa maneira de na brincadeira tudo encarar

Eu que tenho nojo
Eu que tenho asco
Eu que não suporto

Eu que como poucos, muito poucos, sofro
Sofro por simplesmente pensar
Pensar é verbo que exprime a ação
Ação é definir a atitude
Atitude de querer fazer diferente

Diferente de tudo que é padrão
Padrão que é aceito e é errado
Errado pois é movido a interesse
Interesse que é de poucos

Poucos que dominam muitos
Muitos que se deixam dominar
Dominar e oprimir
Oprimir e fazer aceitar

Aceitar que é assim e não vai mudar nunca
Nunca é muito tempo
Tempo que não quero perder.

Eu tenho ânsia
De vômito e de mudança
E eu ainda vou vomitar muita coisa
Até ver as coisas começarem a ser diferentes

Então pare
E comece a pensar
Pois o pensamento é o primeiro movimento.
Da ponta dos dedos aos mais profundo sentimento.
Pense! RE-pense, abra os olhos e saia da caverna!

12106722_913643395370242_5757409073879856381_n

TOP BLOG 2013

Queria agradecer a todas as pessoas que colaboraram com o blog nesses últimos anos e aqueles que esperam com paciência durante os períodos em que eu não consigo fazer postagens.
Logo que possível voltarei a ter mais frequência nas postagens aqui.
Esse ano eu fui escolhida, graças a vocês, para concorrer ao TOP BLOG 2013. Gostaria de pedir a colaboração de todos e também os votos.

É simples, clica no selinho que fica logo ali ao lado e votem em mim 😀

Obrigada

Rio de Janeiro 20/06/2013 #ChangeBrazil

Pra quem não estava lá, é difícil explicar o que fizeram ontem, mas eu me senti como se a gente tivesse sido caçado! Parecia que a policia tava jogando vídeo game e a gente era o alvo. Eles atiravam a esmo, tentaram cercar o maior número de pessoas. Chegaram a atirar bombas até mesmo quando estávamos junto a uma cabine com outros policias! Não respeitaram nem os próprios colegas!
Eu consegui vir embora razoavelmente rápido porque andei na direção contraria da que eles nos empurravam, eu e meus amigos tivemos sorte por arriscar tomar uma bala de frente!
As pessoas que tentaram buscar outra saída pela Lapa, Cinelândia e até as que buscaram ajuda em hospitais, todas elas eram alvo! Os carros do Bope passavam correndo no meio da rua!

A policia foi preparada para agir com violência, ainda que ninguém praticasse a violência!

Em quase nenhum momento eu vi nenhum ato de violência doa civis, quando aconteceu, a maioria das pessoas repudiou e se Sentou no chão pedindo paz!
Nitidamente havia bandidos no meio da passeata, eu vi gangues! Era um evento aberto, passível de ser frequentando por qualquer tipo de pessoa. Eu presenciei vandalismo, somente após o momento em que as pessoas perceberam que estavam trancadas sem transporte, já tínhamos ido a duas estações de metro e tinham fechado! Depois disso, muita gente desesperada. A policia montava uma espécie de cordão empurrando todo mundo pra um mesmo lado a custa de bomba de gás. As pessoas pra barrarem a policia começaram a queimar lixo no meio da rua! 

A fumaça era imensa e era difícil respirar, muitas pessoas precisaram de médicos.
Tacaram bombas dentro do metrô inclusive! Alguns ônibus foram alvejados com balas de borracha e jogaram gás em cima dos ônibus!

 

 

 

Imagem

Conexão Galeão – JK

 

Imagem

Quem foi que disse que o povo em Brasília é frio?
E quem foi que disse que o povo no Rio de Janeiro é quente?
Ou foi que não entende de temperatura,
ou que não entende de gente.

Brasília tem seus calores que só sabe quem já sentiu
E o Rio tem te faz ter tremores, mesmo que não faça frio
São dois distintos relevos onde há praia e planalto
Uma no nível do mar e outra um pouco mais alto.

No inverno Brasília é seca e na primavera floresce o Ypê
Já no Rio, se é que faz frio, você quase nunca vê.

O que muda não é só o sotaque, o que se diz às vezes faz o mesmo sentido
Seja no Rio ou seja em Brasília, falar com “X” ainda soa divertido
O Planalto Central desde que nasceu é tomado por cariocas
Os brasilienses por sua vez, não perdem a oportunidade de o Rio visitar

Convenhamos,
As duas cidades tem sua beleza, isso não há como questionar
Sendo que uma se vê muito melhor olhando DO ALTO
enquanto na outra, a maior beleza é olhar PARA O ALTO

O Céu de Brasília
E o sol e o sal do Rio
Não existe lugar melhor que o outro
Existe apenas o lugar que você escolhe para ser o seu, onde você fica em paz
E se a dúvida te dividir meio a meio como comigo ela faz
Não há outra opção, chamo um táxi e corro pro Galeão
Eae JK é só me esperar, pois eu desembarco no planalto na próxima conexão…

 

 

Imagem

 

 

As imagens tem todos os meus direitos reservados.http://www.flickr.com/photos/leylaguimaraes/

Morra você, preconceito!

Você tem a liberdade de ser e fazer o que quiser. De ver e de opinar quando bem entender.
O que tem que ser entendido é que tudo tem um preço, toda atitude, gesto e palavra tem uma consequência.
Você tem o direito de vender seu voto, de votar branco, votar nulo, mas você vai ter que encarar as consequências do seu ato e suportar o fato de que a sua escolha interferiu no rumo da vida de muitas pessoas, inclusive na sua…
Você pode escolher que lugares frequentar, que roupas vestir, que religião seguir, ou deixar de seguir. Você pode ser feliz na sua sexualidade da maneira que bem desejar. Você pode optar por fazer tatuagens ou por usar protetor solar de manhã. Você escolhe a peça de teatro que mais te agrada e qual o tipo  de filme você não curte, mas você tem o dever de saber que a sua vontade é sua e só sua e que as demais pessoas também podem e devem fazer as suas escolhas…
Você é livre pra ter o seu preconceito, ele é seu, está tão preso a você quanto você permitir… Mas você de maneira alguma tem o direito de desrespeitar outro ser humano por causa do SEU preconceito.
Isso deixa bem claro que as pessoas não sabem usufruir da liberdade, tão pouco do poder que as palavras têm. As pessoas só sabem levantar a voz quando é pra ofender, para humilhar, para tratar com falta de respeito.

Eu só quero dizer que eu tenho meus preconceitos e esse é um problema meu, a culpa é minha e não das pessoas ou de qualquer coisa que eu não tolere!

E eu não tolero crime!Imagem

Esse e demais comentários ofensivos foram encontrados no link do youtube abaixo

 

E corrigindo a minha ignorância num momento de muita indignação, a lei correta na qual se enquadra o insulto acima:  artigo 20, § 2º, da Lei n.º 7.716/89, que trata do crime de discriminação ou preconceito de procedência nacional

Esse país é um circo!

Francamente… É vergonhoso ver tudo o que vejo desde que nasci, o meu país que tem gente morrendo por causa da fome, da seca, da falta de saneamento, da falta de médicos nos hospitais, falta de leitos… Um país tão grande e tão rico, onde falta educação, falta segurança, falta saúde, falta isso, falta aquilo e principalmente falta VERGONHA NA CARA! Vergonha na cara do político que foi eleito pra defender os direitos do povo e que tá roubando o dinheiro dessa gente miserável, esse assassino vestido de terno e gravata que além de ganhar um salário absurdo ainda tem a capacidade de desviar a verba pública. Falta vergonha na cara do cidadão que vota sem consciência e que não vai a luta pra cobrar o seu direito. Falta vergonha na cara do estudante que cola na escola, da pessoa que para na vaga de deficientes, do playboy que suborna o guarda, da mulher que corta  a fila, do comerciante que vende bebida pra menor de idade, do médico que dá atestado falso,  do moleque que não devolve o troco dado a mais, do universitário que copia o trabalho da internet… 

Falta muita  vergonha na cara de todo esse povo, uma gente que não pensa antes de votar e que depois reclama do escândalo que passou na TV e não olha pro próprio umbigo pra pensar que o governante saiu do meio de nós e com certeza a educação dele não começou em sua vida parlamentar… A educação daquele FDP que tá lá no plenário começou em casa quando a mãe e o pai dele disseram que no Brasil tudo se resolve COM JEITINHO, que aqui ninguém é punido quando faz algo errado, que quem tem dinheiro escapa, que se você precisa de trabalho só consegue com QI*… Aquele monstro pode ser seu filho e pode ser você…

Esse país é um circo e eu tô de saco cheio desse espetáculo, não é porque eu nasci nesse circo que eu vou aceitar que me tratem como palhaça, pro inferno com essa comédia sem graça, eu quero ver o meu povo sorrir com verdade  e pra isso é necessário que todos acordem. Abram os olhos meu povo, entendam que o governo é o povo e tem que ser para o povo, parem de ficar na frente da TV de mão no queixo assistindo essa decadência e achando que a política não tem nada a ver com você.

Deixem de ser PALHAÇOS!!!! Acordem e vamos a luta, pois se você acreditar, quiser e lutar as coisas vão mudar!

Brasil