Deixa eu te querer

DSC_0680-001.JPG

Deixa eu te descobrir como eu descubro as palavras sobre esse papel branco
Deixa eu desnudar suas certezas e te vestir com as minhas expectativas
Eu quero seus defeitos novos e suas velhas alegrias
Quero meus dedos passeando nos seus cabelos
Quero você me sentindo por inteiro

Deixa eu te arrancar as razões e te afogar no meu infinito incerto
Vem tirar de mim essas frases presas, essas que eu nunca disse a ninguém
Vem sorrir comigo por coisas que você sempre viu e nunca reparou
Vem com esse seu jeito de menino, entra na minha história e muda meu roteiro

Eu quero ser o desapego que vai dormir no seu peito um sono sereno de quem fez ninho
Vem ser esse oposto que completa o meu gosto naquilo que eu nunca experimentei

Vem e diz que não se importa
Brinda comigo e me olha nos olhos
Invoca o meu nome, sentindo o meu cheiro, tão perto que você não consiga diferenciar onde começamos ou terminamos

Deixa meu carinho te envolver
Deixa os meus dedos te escrever
Deixa minha inspiração expirar cada tanto de você.

Anúncios

ALERTA DE VÍRUS CONTAGIOSO!

dsc_0748

Hoje voltando do trabalho, com minha filha, peguei o metrô e ela sentou-se no meu colo. Duas estações depois e o metrô lotado, brincávamos de uma brincadeira boba, que implicava em nossas mãos tentar se alcançar com mais pressa. Em poucos minutos ela gargalhava em alto som, e pouco a pouco vi as faces das pessoas contagiadas com seu riso. Mesmo numa tarde de sexta-feira chuvosa, fria, cansada e apertada.

Ali eu percebi que felicidade é contagiosa, vinda de um sorriso frouxo de criança, mais viral ainda. Já tentaram me convencer do contrário, que a felicidade a gente esconde, a gente não conta, não espalha, não publica. Quem foi que inventou isso? Eu hein! O ódio, a raiva, a discórdia, o preconceito vocês querem sair por aí espalhando, mas a felicidade tem que guardar pra gente, tem que ser segredo, tem que botar no baú.

Eu tô falando de ser feliz, mas de verdade, de sentir aqui dentro do coração aquela leveza, de não se aguentar, de deixar escapar pela boca mesmo, de gargalhar, abraçar, de querer ajudar alguém, fazer o bem.

Eu tô falando de realização, de momentos que a gente tem pra se apegar nas horas em que tudo realmente parece estar ficando meio nublado. De colorir de risos, de brilho nos olhos.

Eu quero falar mais dessas palavras boas, que vão fazer bem ao seu coração, que vão despertar em você o desejo de logo ali na frente, fazer alguém ser feliz também.

Vamos ter crises coletivas de gargalhadas idiotas, é, deixe que seja idiota, qual o problema? Ri de mim, mas ri comigo.

Vamos mudar esse discurso e parar de achar que só o sofrimento, a insatisfação e a dor devem ocupar os lugares públicos. Vamos viralizar a alegria a partir de hoje, de agora. Sinta, seja e faça alguém sentir.

E não sinta inveja da alegria do outro, sinta nela a inspiração para ser feliz também. Veja na atitude feliz do outro, uma possibilidade de encontrar o seu caminho, o seu destino feliz.

É nossa vocação, a gente sabia disso lá atrás, a criança que gargalha com a mão no metrô, ainda mora dentro de você. Leve-a para brincar, não é difícil.

Se isso for doença, dá licença, mas eu quero me contagiar!

5 anos e 2 malas

12096255_910820112319237_4545922772893398533_n
8 de agosto, data de mais um rito de passagem na minha vida. Lembro-me bem, que 5 anos atrás, eu resumi minha vida em duas malinhas, peguei um táxi e fui pro aeroporto sozinha. Não teve abraço, não teve olhar pra trás… Eu me lembro de sentar na poltrona do avião e chorar como uma maluca, sem ter certeza de absolutamente nada que aconteceria dali pra frente, mas mesmo assim eu não desisti.

Por muito tempo eu chorei e choro até hoje. Durante esses últimos 5 anos, as minhas duas malinhas já não são mais suficientes pra carregar toda a minha bagagem. Sou grata por tudo o que passei pra chegar até aqui. Eu sei que é apenas o início de um caminho, mas nada teria acontecido sem o primeiro e dolorido passo. Muita gente, querendo me proteger, sugeriu que eu desistisse, mas eu aprendi que sou mais forte do que eu pensei que poderia ser. Nem sempre a coragem é de lutar, mas a resistência pra tomar umas porradas é grande.

Eu sou grata pelos amigos que eu conheci até aqui, pelos próximos e pelos passageiros. Cada pessoa que passou pela minha vida é responsável pelo que eu sou. Eu sou grata pelas palavras, pelos abraços, pelos sorrisos, pelas derrotas, pelo sofrimento, pelo medo, sou grata por todas as dificuldades que tive e ainda tenho, porque eu sei que elas maturam o sabor das minhas alegrais, das vitórias que chegam de mansinho, mas eu não deixo de saborear nada.

Que meus próximos 5 ou 50 anos, continuem sendo sempre de muito aprendizado, de otimismo, de sorrisos, mesmo que em meio à lágrimas, pois foi assim que eu aprendi a ser. Ser forte, ser sorridente, ser grata, independente da conduta dos outros, eu vou sempre acreditar na beleza que há nas pessoas, na bondade que pode existir no mundo, acreditar que o amor é capaz de ultrapassar barreiras inimagináveis. Gratidão!

Eu te espero aqui

                                                      DSC_0130

Eu achei que eu conseguiria, achei que era forte o suficiente, achei que tudo na vida fazia parte de um processo, e que as coisas têm que ser apenas normais. Mas eu estava errada, em todas as coisas, e principalmente em pensar que eu estava pronta.

Eu não quero e não posso me despedir de você. Não agora, não assim. Eu ainda tenho muito o que aprender e é você que tem a missão de me ensinar. Então fique comigo, perdoe o meu egoísmo, mas compreenda o meu amor.

O mundo anda tão insensível e eu quero só poder sentir um pouco mais do seu abraço. Não se vá agora. Deixe mais do seu beijo com gosto de café, da sua voz cansada que sente alegria com o que é simples. Fica pra mais uma refeição. Eu quero ouvir o barulho que a rede faz enquanto você se balança, eu quero ver seu rosto saudoso contando coisas de outrora.

Eu já sinto saudade agora, eu já sinto medo agora, porque ainda vai existir um mundo depois que você não estiver mais aqui, mas eu tenho certeza de que ele já teria sido muito melhor. Então, luta um pouco mais, eu sei que você se sente cansada, mas não desista.

A primavera está chegando, você vai gostar de ver suas sementes florescer. Vem ver comigo, mais um pôr-do-sol, mais uma tarde de chuva, mais um dia de pescaria.

Estou aqui, do outro lado dessa porta, esperando você voltar caminhando, pra me abraçar e ir comigo.

Menos juiz e menos juízo 

Mulher yoga Paraty
 

Será muito menor a quantidade de elogios a de críticas. Desproporcionais eu diria.

As pessoas estão fadadas a despejarem sobre as outras as suas frustrações e infelicidades e acabam por projetar nos outros todos os seus problemas.
É difícil ficar imune ao ódio, rancor e mágoa alheia. Manter os ouvidos abertos para ouvir aqueles que nos querem e nos fazem bem. As vezes nos esquecemos que a grande maioria das pessoas que criticam as nossas atitudes, nosso comportamento, nossos hábitos… A maior parte dessas pessoas nem nos conhecem de verdade. Superficialmente se sentem no direito de julgar de acordo com o seu ponto de vista o certo e o errado. Sem ponderar se quer as conseqüências do que diz.
Todos os dias pessoas matam pessoas com palavras e todos os dias as pessoas esquecem que amanhã elas podem ser apontadas, vitimadas pelos mesmo atos que praticam.
A nossa natureza é impura e fraca.
Mas feliz daquele que sabe que o importante é só o que importa de verdade.
Sem contra ataques! Sem vingança!
Não é preciso apontar o dedo de volta, a vida é uma sucessão de ciclos que iniciam e terminam o tempo todo.
E os odiadores, odiaram.
Os amadores, amaram.
E os juízes também serão julgaram, julgarão…
E pra evitar um final de dor…
Plante mais flores.
E pense no silêncio.

#Obrigada – Jaqueline

O que define uma família?

Quais parâmetros podem medir se alguém é de fato parte tão importante da minha vida?
Genética? Desenho de árvore genealógica? Um exame?
Jaqueline, a Jaque. Fala baixinho, ri alto e abraça forte.
Eu ainda vou contar a história de muitos anjos, mas começo por ela, que sempre me emociona.
Eu não sei se eu enviei um convite, mas sei que ela aceitou fazer parte da minha. Muitas vezes ela não está lá, mas divide comigo e me faz ter fé na vida de novo.
Me faz sentir família, com abraço de mãe, colo de amiga e gargalhada de cúmplice. E eu nunca entendo quando ela tenta me dizer obrigada por algo, pois eu não conseguiria jamais retribuir a tanto. Poderia narrar muitas coisas, mas um dia ao contar de um problema meu para Jaque, ela me olhou nos olhos chorando e me perguntando Porquê? Porquê tanto sofrimento?
E eu chorei, não pelo que eu vivia, mas porque naquele momento ela fez eu sentir que não merecia sofrer, mas que eu merecia ter pessoas na minha vida como ela e quando alguém no mundo aceita dividir com você aquilo que é seu, o seu peso se torna mais leve e mesmo a sua felicidade se torna mais plena.
É não estar sozinho.
Escolha!
É isso que define família. É escolher dividir. Dividir é levar e é trazer. É receber e também oferecer. Partilha.
Jaque, obrigada pela sua escolha, não só comigo, mas pelas escolhas que você faz da sua vida e pelo que elas fazem com você.
Você me faz acreditar em muitas coisas boas.
Você me diz que eu sou jovem, é que eu vivo esquecendo, mas me lembro quando te vejo.
Você me faz ver que quem está certo não precisa falar mais alto e nem por último.
Você me faz ver que nem sempre que gestou um filho é que a mãe.
Me faz entender respeito. Quanto mais se dá mais se tem.
Valor de uma amizade é ter uma amizade que não tem preço.
Muito obrigada Jaque. Obrigada pelo que você é e pelas outras 4 pessoas maravilhosas que você trouxe pra minha vida!
Amo vocês!

Obrigada Anitta

PB-00191

*Fotógrafa: Bella Tozini – Modelo Thais Barbeiro


Anitta é uma linda mulher, muito linda.
E hoje Anitta me disse ao se despedir, já saindo em direção a porta e com um sorriso no rosto que o importante é viver sempre!

Amanhã Anitta entra na segunda fase da quimioterapia, que levou seus cabelos, deixou sua saúde frágil, mas de maneira alguma tirou a sua vontade de viver
Eu não sou sua amiga, pra falar a verdade eu a conheço bem pouco, apenas de idas e vindas pelos corredores do prédio que trabalho, das poucas vindas dela na minha sala para uma hora ou outra de conversas e risadas. Sua extrema gentileza sempre me chamou atenção, a gente tem aquele santinho que bate com o outro. Gosto de gente simpática!

Amanhã Anitta entra na segunda fase da quimioterapia, que levou seus cabelos, deixou sua saúde frágil, mas de maneira alguma tirou a sua vontade de viver. Eu não sabia que ela lutava contra um câncer até dia desses, mas hoje ela veio me visitar e entre um sorriso largo e outro perguntei como ela se sentia e ela disse que estava feliz e forte. O lenço que envolvia sua cabeça não era capaz de maneira alguma de esconder o seu sorriso.

Anitta é elegante, simpática e sorridente. E eu já disse… Não sou sua amiga, mas eu gosto dela e quando a olho ou quando penso nela,  faço por ela o que ela me disse que queria, desejo que ela tenha muita vida, boa vida, da forma mais bela que ela sabe fazer… Com beleza, por dentro e por fora.

E eu desejo aprender sempre as duas coisas que Anitta ensina gratuitamente: Alegria e Força!
Viver é sempre melhor e independente das circunstâncias, escolha superar, escolha sorrir, vem de dentro para fora, não só a beleza dela, mas a que eu vejo nas pessoas.

Obrigada Anitta!

109 anos ou mais

216261_147023588698897_6441374_n

Tive a honra de nascer dotada desse espírito
Que comunga das alegrias e das tristezas do mundo
E se emociona com a energia que vem das pessoas
E encontra em tudo e todos o lado bom.

Eu tive a sorte de enxergar sorriso no meio da noite
E de brindar com a beleza que emana da vida.

Eu aprendi a dançar na chuva
E a cantar pra Lua
Eu aprendi a falar com as ruas
Que andam por mim como ando por elas.

Eu vejo as cores
Em cada dia e vejo ainda mais dias dentro de um só.
Não me aceito dentro dos meus 24 anos
Sendo em mim mais do que eu sou.

Eu tenho em mim
109 anos de histórias que não são minhas
Eu tive a sorte de sorrir até aqui
E esse anos não me pesam os ombros, mas me elevam os pés.

Flutuo entre universos que não pertenço
Mas como boa penetra, me sento à mesa, provo um drink e faço amigos
E se a vida for uma contagem regressiva
Eu tô pulando sobre os ponteiros.

Eu gasto o tempo que me gasta
E ainda não tem fim,
Nem meu tempo e nem esse texto
Porque são 109 anos ou mais que estão começando todos os dias.

Tributo ao sorriso

tributoaosorriso_leylaguimaraes
Estou descobrindo que aprendi a dizer adeus com um sorriso, ainda que com um pouco de pesar, mas não com sofrimento. Aprendo sempre mais que tudo e todos uma hora se vão e que assim foi e sempre será.

A vida é construção e cada um que se aproxima é responsável por algo que me edifica. Algumas pessoas sempre serão nossa base maciça, mas todas elas, sem exceção, todas são responsáveis pelo meu crescimento e com nenhuma delas eu vou ter uma experiência ruim, simplesmente com algumas delas eu terei um aprendizado mais marcante.

Todos os remédios do mundo precisam da mesma coisa para fazer efeito, a composição da fórmula tem sempre o mesmo ingrediente, o tempo. Seja ele curto ou longo, mas sempre o tempo vai resolver. Resolver a dor, o amor, a saudade, a distância, a raiva, a falta de compreensão… Só o tempo! Ele vai transformar as coisas e as pessoas e vai fazer elas entenderem em algum momento o que eu entendo agora.

Só o tempo… Pra me fazer entender que pra algumas coisas não podemos perdê-lo. Não poupar elogios, dizer sempre eu te amo, distribuir abraços, sorrir e fundamentalmente PERDOAR.

Nossos cronômetros desajustados que não funcionam em um compasso só, a medida que uns caminham para frente, outros precisam dar passos para trás.

Pra alguns diremos “- Não se vá agora pois ainda é cedo”, ao passo que para outros agora já era tarde demais. Mas o tempo leva, cada qual no seu momento.

Sou feliz por saber o que realmente é essencial e que grande parte dessas coisas não ocupam se quer espaço em nenhum lugar que não seja o meu próprio coração.

Não é necessário fazer as malas, viver já é carregar uma grande bagagem.

( Com carinho, a memória de vovô Cid e Fred, seus sorrisos me ensinaram muito sem dizer absolutamente nada)