Vim morar comigo

18092018-DSC_1081

Hoje observei a janela de um jeito que não conhecia

Descobri ângulo, distância e luz perfeitas para fotografá-la no fim da tarde
Lembrei das janelas a prova de som que estou pensando em instalar
Permaneci no meu silêncio e escutei a rua do lado de fora

Ouvi TVs, pessoas, carros, as árvores
E vi as gotículas de água caindo do céu
Fiquei bem sozinha
Me senti feliz

Fotografei algumas vezes
Para mim
Sorri ao reparar que os tons de verde só ficam bem vivos com os meus olhos

Me distraí
Por instantes não pensei em mais nada
Só fiquei aqui
Comigo

Tenho me descoberto dona nesse espaço
Que agora chamo de meu e só meu
Escolho o lugar das coisas
E escolho as coisas que quero nesse lugar

Tenho construído um refúgio
Não uma fortaleza
Aos poucos, trago para o lado de dentro o que e quem me importa

Aos poucos, jogo para fora o que não quero mais
Tudo o que é demais
E descubro também o que falta

Descobri beleza nas ausências
Na falta há espaços
No excesso, não

Tenho aprendido a morar comigo
Numa casa feita por mim
Onde cabem meus sonhos, sorrisos e esperanças

Me recebo
E me percebo
Eu tenho aprendido a morar em mim
Sendo boa anfitriã e hóspede

Vim morar comigo

Anúncios