De onda


936098_700268073374443_3242366459857633528_n

A gente vai ao encontro do mar pra permitir que a onda fria encoste.
Pra sentir o quão fria a água pode estar.
Mesmo sabendo que a água vai estar gelada, a gente permite…
A onda encosta e afunda os pés na areia e toda vez que ela vai e volta, ela torna a deixar os pés cada vez mais fincados na areia, até que eles estejam presos. Aí, você parado começa a se questionar o motivo pelo qual não se moveu antes, o motivo pelo qual permitiu que a onda gelada afundasse seus pés…

E percebe que se você se mover você tem duas escolhas… Correr ou mergulhar de cabeça!

E eu?
Por ora eu tenho evitado o mar… Por medo, cuidado ou covardia. Eu não permito que as ondas que vem e vão possam me prender no chão. Eu não mergulho de cabeça num mar gelado, talvez eu corra ou evite. Mas é assim que tem sido, até que um tsunami maior resolva arrebatar-me de maneira que eu não possa resistir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s