Carta para dois amores

Não é a primeira vez que escrevo sobre, mas é que esse nosso triângulo amoroso mexe muito comigo. Eu quero muito e quero as duas…
Rio, Brasília e eu…
Uma pessoa pra amar duas cidades!

Eu não conheço nenhum brasiliense que não goste do Rio, mas conheço alguns cariocas que odeiam Brasília, mas em geral, esses nunca estiveram lá, ou passaram por pela cidade na época conturbada de sua construção e inauguração ou eles não sabem o que estão perdendo…

Dizem que casa é onde o coração está. Creio que tenha dois corações, um que bate aqui no meu peito e um outro que passeia lá pelo Planalto Central. E eu fico sempre à espera da hora de ir procurar esse outro coração… A saudade é tanta que quando sei que tenho data marcada pra chegar, desde antes a ansiedade me consome e não vejo a hora de o tempo voar pra eu poder pisar de novo por aqueles lados…

Também era assim quando eu vinha de lá para cá… Esse nosso velho caso de amor. Quer caos e silêncio, gosta de ver o mar, mas ama olhar pro céu. Sabe que chuva alaga, mas que a seca castiga. Areia e terra vermelha… Ah! Minhas musas… Não amo nem mais e nem menos. Pouco a pouco eu descobri o espacinho que cada uma tem em minha vida.

A inteligente e a descompromissada, a de vias largas e a de becos. E eu não sou daqui e nem de lá, mas um outro poeta dessas duas terras já dizia… “E quem irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração”. E não precisa de razão, eu respeito vocês, assim desse jeitinho. E eu sou um pouco de cada, no que eu sou, no que eu vejo, no que eu levo e no que eu trago. Eu me faço todo dia. Filha adotada.

Sei que outros amores ainda virão, ainda tenho muito tempo e muito chão, mas saibam, minhas queridas, vocês sempre serão as mais lindas.
No céu ou no mar, vocês ficaram marcadas na minha vida e até na minha pele…

Com amor…

Captura de tela inteira 28072014 100524

Anúncios

Evolução

A conclusão é que a evolução é muito rápida!

O homem pode ter passado 90 anos dentro de uma caverna, mas no primeiro dia que ele esteve sob a luz do sol, ele enxergou mil novas coisas. E em apenas um dia foram feitas mais descobertas do que em 90 anos.
A sabedoria muitas vezes demora a vir, mas se um dia ela chega, ela é rápida, ela desperta a curiosidade e o desejo de querer mais e mais.

Sim! Uma mente que se abre não volta mais ao seu tamanho original!
A prova de que você evoluiu é se dar conta e pensar “Como eu vivi até hoje sem saber disto?!”.
As descobertas nos transformam em um alguém novo e todos os dias somos modificados.

Portanto não importa o momento.

Quando tem que acontecer ou quando acontece as mudanças vão sacudir o seu mundo e colocar todas as suas idéias de ponta cabeça. Desconstruirão seu mundo velho e erguerão das cinzas um mundo completamente novo. E novos mundos sempre virão.

20140719-222529-80729900.jpg