Revolta das Revoltas!


Eu já lutei por tantas causas… E enquanto eu acreditei, todas elas foram verdadeiras, mas só enquanto eu acreditei…

Às vezes eu me sinto desmotivada, precisando de uma boa guerra pra vencer, uma luta, um lado pra tomar partido, um motivo pra sair gritando, um alguém ou alguma coisa para defender! Já senti e ainda sinto um enorme desolamento por vez ou outra não ter um lado pra assumir, uma razão para protestar… Isso me parece uma necessidade fisiológica, não é só a alma que necessita de motivos, mas o corpo quer impulsos, o grito que entala a garganta quer sair, a revolta reclusa dentro do peito quer vazão… Quantas e quantas decepções… Uma seqüência de descobrimentos a respeito do mundo, da vida e de como ela é… Por mais horroroso que seja o clichê é exatamente assim…

Hoje escrevo aqui sobre a revolta de minhas revoltas…

Já me aborreci, me decepcionei, chorei, sofri e até mesmo sorri da minha própria cara por me descobrir patética… Já achei que estava fazendo algo de bom pelo mundo inteiro e acabei caindo na real e vendo que a maior beneficiada de todas as minhas ações pelo bem coletivo, sempre fui eu mesma! Ninguém luta por nada que de uma forma ou outra não te atinja, ainda que indiretamente.

Quando você alimenta uma pessoa faminta é você que sai com o ego saciado, quando você defende os direitos humanos, você se sente humano o suficiente para reivindicar algo de melhor para si!

Tirando a parte positiva, tem também o lado da decepção das causas. Já vi corrupção em movimentos que lutavam contra os corruptos, as mentiras, as farsas em nome do benefício desse ou daquele e acabei me sentindo mais um daqueles porcos que eu tanto odiava. Desses movimentos, os mais sujos, são sem dúvidas os relacionados a política, desde os movimentos de base, parece que são educados a uma cultura podre, um circulo vicioso, parece não, eles são! São carteiras adulteradas, congressos onde muitos estão apenas para “fazer número”, discursos vazios, ou até mesmo cheios, cheios de demagogia.

Educo-me assim… Quebrando a cara! Minha revolta das revoltas!

Eu nasci e cresci em um país que vive de pão e circo, onde as pessoas são felizes assim! O mundo é patético e a grande maioria das pessoas é patética também, mas não as culpo! Não é defeito nenhum… Há quem diga por aí que a ignorância é uma benção e com certeza aquele que criou essa frase, desejava nunca ter descoberto o mundo além da ignorância, pois é duro acordar e ter que enfrentá-lo!

Não estou procurando a essência de nada, não quero encontrá-la e sei que não posso… É impossível encontrar algo puro de alguém em mim, pois tudo o que eu sou, o que eu penso, o que eu julgo, nunca será imparcial, pois sempre estou opinando, julgando, pensando comigo mesma. Em tudo o que eu fizer, eu nunca vou deixar de ser eu, portanto, nada que saia de mim é totalmente puro, a essência de todas as coisas é inatingível por mim e talvez até por elas mesmas. Eu não estou buscando respostas para as ações do mundo, eu busco respostas o tempo inteiro para me construir. Minhas revoltas são um modo de fazer isso, de consolidar minha personalidade.

Para que eu saiba o que eu penso, eu preciso primeiro pensar, eis o lado bom de assumir uma causa, eu penso sobre ela e ela age sobre mim enquanto eu aceitá-la como uma “verdade”. Aí está a eficácia de todas as coisas… É preciso investir sobre elas um certo crédito, é preciso concebê-las como reais, se assim for elas permanecerão verdadeiras pelo tempo que durar essa verdade em mim, mas só nesse tempo e nenhum instante a mais!
Muitas causas só irão te decepcionar, muitas te aborrecerão, te farão chorar, te farão gritar, mas também te levarão a novos amigos, a novos grupos de discussões, a novos olhares sobre o mundo…

Para finalizar, só tenho a dizer que todas as minhas revoltas me fizeram crescer muuuuuito. Foram elas a base par minhas mudanças de idéia, para minha evolução intelectual e para meu crescimento pessoal!
Revolte-se também!

Anúncios

3 comentários sobre “Revolta das Revoltas!

  1. Pois é. Quanto mais lutamos por alguma causa, mais descobrimos que o mundo não é feito de claros ou escuros, mas sim de tons e mais tons de cinza.
    E, convenhamos, isso deixa a coisa toda mais interessante.

    • A Pura verdade!
      Uma certa parte desse texto eu dedico a você! Me inspirei muito nas suas aulas e nas viagens que eu tinha toda vez que eu saia da faculdade. Brigada por isso! A outra parte do texto eu dedico ao meu critico e incentivador! “Léo”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s